O pastor Saeed Abedini foi tema de uma conversa entre o presidente Barack Obama e o novo chefe de Estado do Irã, Rassan Rouhani, eleito presidente recentemente.

Rouhani substitui Mahmoud Ahmadinejad, e é considerado mais moderado que seu antecessor, conhecido por pregar a destruição de Israel e investir pesado num programa de energia nuclear, que preocupou países de todo o mundo pela possibilidade de que a teocracia iraniana desenvolvesse armas com a tecnologia.

O principal assunto entre Obama e Rouhani foi o programa de energia nuclear do Irã: “Há alguns minutos, falei por telefone com o presidente Rouhani da República islâmica do Irã. Falamos sobre os esforços em curso para alcançar um acordo sobre o programa nuclear iraniano”, disse o presidente dos Estados Unidos, na última sexta-feira, 27 de setembro.

Essa foi a primeira conversa entre os líderes dos dois países desde 1979, de acordo com informações do site do jornal Zero Hora.

A menção ao pastor Abedini e outros dois norte-americanos foi feita durante a ligação, segundo fontes da Casa Branca. O site Christian Broadcasting Network (CBN) informou que Obama pediu ao presidente iraniano que revisasse os casos dos cidadãos norte-americanos e os motivos que os levaram à prisão.

Saeed Abedini é iraniano, mas se mudou para os Estados Unidos onde se converteu ao cristianismo, casou-se e conseguiu a cidadania norte-americana. Foi preso no Irã, sob acusação de espionagem internacional, por viajar constantemente entre os dois países.

O pastor mantinha residência nos Estados Unidos, mas desenvolvia um trabalho missionário no Irã, e por isso, alega a defesa de Abedini, foi acusado de espionagem. Preso numa das instalações mais temidas do Irã, o pastor tem enfrentado problemas de saúde, mas mesmo assim já pregou aos seus colegas de cela e levou 30 deles à conversão ao Evangelho.

A esposa do pastor Saeed Abedini comemorou a informação de que o presidente Barack Obama intercedeu por seu marido: “Esta é a notícia mais animadora que ouvi desde que Saeed foi preso há um ano. Estou muito grata ao presidente Obama por interceder por Saeed e pelos outros americanos que são mantidos em cativeiro no Irã. Este desenvolvimento é realmente uma resposta à oração. Exorto o presidente Rouhani, como tenho feito ao longo desta semana, para liberar Saeed para que ele possa voltar para a nossa casa e nossa família nos Estados Unidos. Nos últimos dias, o Irã libertou 80 presos detidos por causa de suas crenças. Peço que possamos acrescentar Saeed a essa lista muito em breve”, afirmou Nagmeh.

[b]Fonte: Gospel+[/b]