[img align=left width=300]http://www.folhagospel.com/imagem/criancas_lixao_big.jpg[/img]

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) publicou nesta segunda-feira (15) [url=https://medium.com/photography-and-social-change/dear-world-leaders-fbdf85abd56a]uma carta escrita por 18 crianças[/url] de diferentes partes do mundo que foram vítimas de violência e abuso. O texto convoca líderes mundiais a se engajarem na construção de um mundo mais seguro para os jovens. Segundo dados do UNICEF, a cada cinco minutos, em algum lugar do planeta, uma criança morre por consequência da violência.

“Fomos forçadas a fugir de nossos lares, a lutar como crianças-soldados e a trabalhar como escravas domésticas. Fomos estupradas, espancadas e atacadas em nossas próprias comunidades”, escrevem as crianças, que vêm de diversos países e regiões em crise, como o Sudão do Sul, a Ucrânia e a Faixa de Gaza. Um jovem brasileiro de 18 anos está entre os autores da carta. “Acreditem ou não, eu não me sinto seguro na escola”, comenta o adolescente João.

O documento está sendo promovido pelo Embaixador da Boa Vontade do UNICEF, David Beckham. O ex-jogador de futebol britânico vai comparecer ao encontro da Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável para garantir que lideranças mundiais coloquem as crianças, em especial as mais desfavorecidas, no centro dos investimentos e decisões que vão orientar os Estados-membros da ONU nos próximos 15 anos.

“Quando visitei o Camboja com o UNICEF, eu passei um tempo com crianças e jovens que tinham experimentado violência e abuso terríveis, muitas vezes nas mãos das pessoas que deveriam protegê-las”, afirmou Beckham sobre sua viagem em junho. De acordo com informações do UNICEF, um quinto das vítimas de homicídio no mundo é formado por crianças e adolescentes com menos de 20 anos.

[b]Fonte: ONU Brasil[/b]