O papa emérito Bento 16 afirmou que foi Deus quem lhe disse para renunciar a seu pontificado, informou a agência católica “Zenit”.

Durante uma das poucas visitas privadas concedidas após a renúncia, Bento XVI, ao ser perguntado por um dos presentes pelas razões de sua decisão, respondeu: “Deus me disse”.

O papa emérito explicou que não se tratou “de nenhum tipo de aparição ou nenhum fenômeno deste tipo, mas foi uma experiência mística” na qual o Senhor fez crescer em seu coração “um desejo absoluto de permanecer a sós com ele, recolhido na oração”.

Além disso, Bento 16 comentou que à medida que observa o carisma do papa Francisco, se dá mais conta que sua escolha de renunciar ao pontificado foi “a vontade de Deus”.

Durante estes encontros, acrescenta o artigo da “Zenit”, o papa emérito “não comenta e não revela segredos, não concede declarações que poderiam pesar como as palavras ditas pelo outro papa, mas mantém a discrição que sempre o caracterizou”.

Bento 16 finalizou dizendo que “observa satisfeito as maravilhas que o Espírito Santo está fazendo com seu sucessor, e como sua decisão de renunciar foi uma inspiração recebida Dele”.

[b]Fonte: EFE[/b]