Após 20 anos, o bispo Edir Macedo (foto), fundador da Igreja Universal do Reino de Deus estará retratado a sua prisão em uma autobiografia.

Há exatos 20 anos, o bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e proprietário da Record, foi preso por alguns dias, acusado de charlatanismo e curandeirismo.

O fato estará retratado com riqueza de detalhes em uma autobiografia do empresário e líder religioso que está sendo escrita com a ajuda do diretor de jornalismo da Record, Douglas Tavolaro.

A Folha apurou que a obra, que será dividida em três livros, terá o seu primeiro lançamento em agosto, na Bienal Internacional do Livro, em São Paulo. Ainda em negociação com editoras, o primeiro livro da trilogia de Macedo sairá com uma tiragem de 1 milhão de exemplares.

O número segue o rastro de vendagem de “Bispo – A História de Edir Macedo”, ed. Larousse, lançado em 2007, e que bateu a marca de 1 milhão de exemplares.

Diferentemente da obra anterior, quem conta a própria história agora é Edir Macedo. A publicação traz a trajetória dele, passando pela fundação da Igreja Universal -que está completando 35 anos-, pela expansão da igreja pelo mundo, sem esquecer as polêmicas e a administração da Record.

Fatos marcantes da vida do empresário, como as brigas com a Globo, estarão lá, narrados em primeira pessoa. A trilogia ainda não tem título.

[b]Fonte: Folha de São Paulo[/b]