No Vaticano, o cardeal brasileiro Raymundo Damasceno Assis, bispo de Aparecida, solicitou ao sínodo de bispos que a Igreja ampare “situações familiares difíceis”, como as dos casais do mesmo sexo.

O pedido foi feito nessa terça-feira (7) e, durante sua fala, Dom Raymundo citou o papa Francisco para ressaltar que a Igreja deve aprender a arte do acompanhamento para “dar a nosso caminho o ritmo saudável da proximidade, com um olhar respeitoso e cheio de compaixão, mas ao mesmo tempo saudável, livre e encorajador para amadurecer na vida cristã”.

Nesta quarta (8) o religioso falou da possibilidade de “acompanhar” e mostrar proximidade dos casais formados por pessoas do mesmo sexo, já que a “Igreja é a casa paterna na qual há espaço para todo o mundo”. Dom Raymundo Damasceno se encarregou do discurso introdutório de uma das sessões do sínodo.

Durante quinze dias, cerca de 300 prelados, entre cardeais e arcebispos de todos os continentes, debaterão a portas fechadas sobre o casamento homossexual, os casais de fato, o divórcio e a comunhão para os divorciados que voltarem a se casas, entre outros temas delicados.

Com uma missa solene concelebrada com 230 prelados, o Papa, inaugurou a primeira assembleia extraordinária de bispos de seu pontificado, iniciado em março de 2013 e que poderá romper com velhas tradicionais e ser um divisor de águas na Igreja.

[b]Fonte: NE 10[/b]