O cardeal Camillo Ruini, presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI) há 16 anos, está a ponto de deixar o cargo, depois de várias intervenções públicas contra um projeto de lei italiano que defende as garantias de uma série de direitos aos casais de fato, tanto heterossexuais quanto homossexuais.

Segundo rumores do meio eclesiástico, Ruini poderia deixar o cargo na quarta-feira próxima e seu sucessor como presidente da CEI seria o arcebispo de Gênova, Angelo Bagnasco.

Com a referência à “chamada às armas feita por Ruini aos católicos contra o Estado laico”, Bagnasco disse ao jornal de Roma La Repubblica que “está claro que os católicos devem defender a família e que a Igreja Católica deve chamá-los a esta obrigação”.

“Com freqüência, tentam nos apresentar como intolerantes, mas não é assim: o problema é a identidade cultural, na Itália como na França, em toda a Europa. A Europa é o coração do mundo, mas nos custa definir nossa identidade em relação às demais culturas religiosas e laicas que se impõe no mundo moderno”, afirmou o arcebispo de Gênova.

Fonte: ANSA