Bandidos fortemente armados em falsa blitz atacaram carro que levava o padre Franklin Franciscato, 41, e a missionária Vitória Lúcia Marques, 55 anos, ontem à noite em Botafogo.

O bando disparou contra o veículo, ferindo o padre e a missionária que chegou a ser socorrida no Miguel Couto mas não resistiu. Ela foi baleada na cabeça e na barriga e o padre Franklin, ferido com um tiro de fuzil no braço esquerdo.

Eles foram abordados pela quadrilha, quando o carro que ocupavam, um Santana Quantum, foi atingido por tiros de fuzil e pegou fogo na rua da Passagem.

Missa sobre a paz

A falsa blitz começou quando pelo menos seis homens armados de fuzil e usando coletes à prova de balas fecharam a Rua da Passagem com um Tempra. O primeiro carro a parar foi o do taxista José Maria Teixeira Lopes, 54 anos. O bando ordenou que ele fugisse, deixando o carro. Em seguida, os ladrões roubaram um Peugeot onde estavam um casal e seus dois filhos.

Poucos metros depois, ainda na rua da Passagem, o bando abordou o carro de Franklin e Vitória. Após terem acertado o carro, resultando no incêndio, os bandidos fugiram no Peugeot, que foi encontrado próximo ao MAM (Museu de Arte Moderna), no Flamengo. O padre foi operado na noite de ontem e não corre perigo.

O padre Franklin é da Igreja Santa Terezinha, em Botafogo, onde Vitória dá aulas de catecismo. Um amigo dele, identificado apenas como padre Abílio, afirmou que Franklin reza algumas missas na igreja de São Tomé, em Bonsucesso. Como é gaúcho e está a pouco tempo no Rio, o padre ainda não sabe o caminho e Vitória foi com ele. “Eles estavam a 500 metros de casa. O padre é um servo de Deus, tinha acabado de rezar uma missa pregando a paz. Não há mais respeito por ninguém, os dois não foram poupados nem quando disseram ser da igreja. Que Deus tenha piedade de quem fez isso com eles”, disse o padre Abílio. O caso foi registrado na 10ªDP (Botafogo).

Fonte: O Dia