Um homem invadiu a cerimônia para dizer que tinha uma objeção contra o casamento.

Após várias cidades do estado de Nova Jersey (EUA) passarem a oficializar casamentos, um cristão interrompeu o começo da cerimônia de união de um casal para protestar, no momento em que foi perguntado se alguém tinha alguma objeção contra o casamento.

Realizada na cidade de Newark, a cerimônia era conduzida pelo prefeito Cory Booker, que casou sete casais do mesmo sexo e dois casais heterossexuais durante a ocasião, até o momento em que o casamento entre Joseph Panessidi e Orville Bell foi parado de forma inesperada.

No momento do discurso do prefeito, um homem invadiu o salão da Câmara Municipal de Newark para dizer que sua fé cristã não permitia aceitar o que ocorria naquele momento. “Isso é ilegal aos olhos de Deus e de Jesus Cristo”, disse o homem, segundo o site NJ.com.

Em seguida, para poder dar sequência ao casamento, o manifestante foi escoltado para fora da prefeitura, após o Booker relatar que não haviam “objeções substantivas e dignas” para a interrupção e a cerimônia podia seguir.

O prefeito de Newark, recentemente eleito a uma cadeira do Senado, declarou durante seu discurso que a oficialização dos casamentos foi um dos “momentos mais mágicos” de sua vida.

Junto com Newark, várias outras cidades de Nova Jersey começaram a ser reconhecidos pela jurisdição local desde a madrugada do domingo (20) para a última segunda-feira (21).

A oficialização das uniões voluntárias entre mesmo sexo vieram com uma decisão da Suprema Corte estadual na sexta-feira (18), ao contrariar um pedido do governador Christie para cessar com os casamentos.

Em meio a recursos contra os casamentos de gays e o interesse geral da população local de New Jersey, a situação ainda deve se estender dentro de um longo debate, com a possibilidade da oficialização ser colocada em votação ente os cidadãos de Nova Jersey.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]