Dra. Hayhoe espera dar maior visibilidade à conscientização ambiental com a nomeação.

A Dra. Katharine Hayhoe, cientista evangélica, foi nomeada uma das cem pessoas mais influentes do mundo, através de lista recente publicada pela revista Time. A consultora científica foi indicada por seu trabalho com meio ambiente no Centro de Ciências do Clima da Texas Tech University e na Rede Ambiental Evangélica.
Ao se dizer “honrada” pela nomeação, a Dra. Hayhoe ressaltou que a publicação pode trazer maior visibilidade para seu trabalho de conscientização sobre as escolhas erradas do dia-a-dia que conduzem às mudanças climáticas contra o meio ambiente.

Na descrição sobre a cientista, o ator Don Cheadle, Embaixador da Boa Vontade da ONU, aponta que Katharine desafia estereótipos com seu trabalho, ao tomar medidas para proteger o mundo sob a orientação de que é importante amar ao nosso mundo, ao invés de apenas se atentar a dados e estatísticas.

Em outro depoimento, o Rev. Mitch Hescox enaltece Hayhoe por sua capacidade de demonstrar que “uma pessoa firme na fé evangélica também pode ser uma cientista de classe mundial”, conseguindo falar, tanto para a igreja quanto para grupos conservadores, que cuidados com o meio ambiente são uma questão de vida.

E para defender sua metodologia, Hayhoe abordou na revista sobre o valor da fé no seu trabalho, onde ela destaca que a conscientização ambiental não é algo que se limite a “salvar o planeta”, mas abrange ajudar pessoas afetadas pelas mudanças climáticas.

A cientista aponta que o abuso no gasto de energia, tempestades, secas, a elevação do nível do mar, são fatores provenientes de mudanças climáticas que ameaçam acima de tudo a vida de pobres e desfavorecidos, as “mesmas pessoas que a Bíblia nos orienta para cuidar”, resume ela.

A revista Time deixa claro que sua lista dos cem mais influentes não é das mais poderosas ou inteligentes, mas das “pessoas que estão usando suas ideias, suas visões e suas ações, para transformar o mundo e ter um efeito sobre uma multidão de pessoas”.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]