O Conselho Mundial de Igrejas (CMI) convida estudantes de teologia e jovens teólogos para oferecerem perspectivas e novas contribuições ao debate sobre o futuro do movimento ecumênico através de um concurso de ensaios, comemorativo ao 60º aniversário do organismo internacional.

O convite para a participação no concurso, que terá como lema “Juntos fazemos diferença: perspectivas para o ecumenismo no século XXI”, é dirigida tanto a clérigos quanto a leigos. O CMI espera receber um número significativo de ensaios que reflitam sobre o tema a partir das tradições religiosas, contextos e perspectivas diferentes. Os seis melhores ensaios serão apresentados por seus autores em uma consulta internacional sobre o mesmo tema, agendada para o final de 2008, em Bossey, na Suíça. O CMI publicará outros ensaios escolhidos.

“Não há nada melhor do que contar com olhos novos quando se trata de olhar para o futuro”, disse o secretário-geral do CMI, Samuel Kobia, em referência ao concurso. “Esperamos que os jovens teólogos e estudantes de teologia de todo o mundo aproveitem essa oportunidade para atrair a atenção das grandes figuras do movimento ecumênico para novas perspectivas que incitem à reflexão”, adicionou.

Os ensaios devem ser escritos em inglês. No entanto, será julgada a qualidade da contribuição e não a competência lingüística neste idioma. Os trabalhos devem ser inéditos e ter extensão de cinco mil a seis mil palavras. O sítio web do CMI dispõe de informações mais detalhada em inglês e de uma série de documentos de referência. A data limite para entrega dos ensaios é 28 de fevereiro de 2008.

O concurso faz parte do programa de festejos do 60º aniversário do Conselho, em 2008. Uma celebração, durante a reunião do Comitê Central do CMI, agendado para 13 a 20 de fevereiro de 2008, marcará a abertura das comemorações, que terá, ainda, a promoção de celebrações locais mediante visitas às igrejas membros. Recursos para a oração comum, estudo bíblico e liturgia serão colocadas à disposição das congregações e dos grupos no sítio do CMI no início do próximo ano.

Inaugurado formalmente em Amsterdã, em 1948, o CMI foi o principal instrumento das igrejas para a promoção e busca da unidade cristã, para fomentar o testemunho e o serviço comum nos 60 anos de existência. Hoje, o organismo ecumênico internacional conta com 347 igrejas em mais de 110 países e territórios, representando aproximadamente 560 milhões de cristãos.

Fonte: ALC