Em entrevista coletiva concedida na manhã desta quinta-feira (25) em Brasília, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Geraldo Lyrio Rocha, reafirmou a posição da Igreja Católica contra o aborto e criticou o cenário político nacional.

“A igreja tem uma posição clara e definida a favor da vida desde o primeiro instante em que essa vida existe. É preciso garantir todas as condições de vida e de dignidade a qualquer um de nós. Somos contrários ao aborto e à eutanásia”, ressaltou o presidente da CNBB.

‘Grave crise institucional’

Durante a coletiva, ocorrida na sede da entidade, dom Geraldo Lyrio Rocha também alertou que a política brasileira vive “grave crise institucional”, com a perda de confiança do povo na política e nos políticos, podendo representar uma ameaça ao futuro da democracia.

Segundo o presidente da CNBB, o caso do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) foi “um dos episódios políticos mais sombrios”.

CPMF

A postura dos parlamentares quanto à aprovação da CPMF também foi criticada. “Exigem-se cargos e postos, em uma dinâmica onde muitas vezes se percebem interesses corporativos”, comentou o secretário geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa.

“O problema maior da CPMF está na clareza da destinação dos seus recursos. Mais do que discutir a sua prorrogação, devemos analisar se o imposto está realmente atendendo às necessidades daqueles que mais precisam”, afirmou dom Geraldo Lyrio Rocha.

O papa vem aí?

Os bispos comentaram a visita que fizeram ao papa Bento XVI, no início deste mês. O presidente da CNBB disse que foi entregue um documento ao Vaticano para que o Brasil seja sede da edição da Jornada Mundial da Juventude, em 2011.

O evento, que conta com a presença do papa, deve ter a sede escolhida em 2008, durante a próxima Jornada Mundial da Juventude, que ocorre em Sidney, na Austrália.

Fonte: G1