Acusações de abusos sexuais abalaram a imagem da Igreja Católica na Áustria e levaram a uma redução no número de fiéis.

Uma comissão da Igreja Católica austríaca que investiga episódios de abusos sexuais e físicos cometidos por sacerdotes contra fiéis afirmou ter registrado cerca de 840 casos desde que foi formada há um ano.

Muitos dos episódios datam de décadas atrás, e mais de 70% da vítimas são do sexo masculino.

O chefe da comissão, Waltraud Klasnic, disse que já houve o pagamento de indenizações em mais de 250 casos.

Em junho, foi estabelecido um fundo para os pagamentos.

A comissão não tem poder legal, mas informa as autoridades a respeito de casos em que existam indícios sólidos de que o crime foi de fato cometido.

[b]CRISE[/b]

Acusações de abusos sexuais abalaram a imagem da Igreja Católica na Áustria e levaram a uma redução no número de fiéis.

Em 2008, cerca de dois terços dos oito milhões de austríacos se declaravam católicos. Mas, apenas em 2010, cerca de 87 mil pessoas se desligaram da instituição no país.

A admissão, em abril do ano passado, de um arcebispo de Salzburgo de que teria abusado de um homem, atualmente com mais de 40 anos de idade, teria incentivado centenas de pessoas a denunciar outros casos.

A Igreja Católica também enfrentou denúncias de abusos contra sacerdotes católicos em vários outros países europeus e nos Estados Unidos.

[b]Fonte: Folha Online[/b]