“Quando eu cruzei a margem entre a China e a Coréia do Norte, imediatamente vi o contraste entre os dois países. Os aspectos e memórias da pobreza do povo da Coréia do Norte e suas faces de profunda melancolia me oprimem até agora.

Minhas tensões aumentaram quando os guardas de segurança e oficiais alfandegários, hostis, entraram a bordo da margem da estação do trem.

Pude ver quão intensamente foi conduzida a inspeção dos meus pertences pessoais. Foi necessário que qualquer material impresso, câmera, filmadora, DVDs fossem completamente declarados em escrito nos seus formulários alfandegários de declaração.

Foi necessário que todas as imagens armazenadas na minha câmera digital fossem mostradas ao oficial alfandegário para sua plena satisfação.

Mas quando eu vi minha situação desagradável da perspectiva de Deus, Sua paz controlou meu coração. Depois do oficial alfandegário ter inspecionado meus pertences pessoais, eu me lembro como orei pela salvação de um jovem e de sua família.

Eu recordo quão hospitaleiro foi ele e como engajou uma conversa amistosa depois de ter visto minhas fotos tiradas em casa e em feriados. Assim uma esperança ressoou no meu coração de que um dia ele e sua família conhecerão Jesus como Senhor e Salvador. Eu acredito que minha esperança resultante daquele encontro é a plena vontade de Deus.

Movimentos Restritos

Antes de ir a qualquer lugar ou até mesmo andar além de certo perímetro do complexo do hotel, fui informado de que deveria ser acompanhado por um representante norte-coreano escolhido. Nós fomos alertados sobre as conseqüências se violássemos essa regra, assim como acontecera a outros estrangeiros.

O ambiente dentro da Coréia do Norte é um completo contraste com o mundo ocidental, e até mesmo com a China. Nenhum celular pode ser visto em locais públicos. Lá havia apenas dois canais locais de televisão. Estes geralmente estavam cheios de propagandas do governo.

Alto-falantes detestáveis com a mesma propaganda. As estátuas ou pinturas mosaicas de Kim IL Sung e Kim Jong IL são consideradas como santos para adoração pública.

Mais opressora foi minha jornada à cidade de Kaesong. Literalmente, Kaesong é uma cidade coberta por presságios obscuros. Ela está localizada no lado norte da DMZ (zona delimitada, sigla em inglês).

Até mesmo durante o jantar no hotel, eu ainda estava abatido pelos meus encontros inesperados na cidade escura de Kaesong.

Proibição da Bíblia

É um crime político se qualquer norte-coreano for encontrado com uma Bíblia. Geralmente no tribunal, por tal ofensa, o veredicto é dado como culposo e punido por prisão perpétua para servir em um acampamento político-militar.

Eu ouvi boas notícias sobre a felicidade dos nossos irmãos e irmãs perseguidos na Coréia do Norte, considerando suas terríveis circunstâncias.

De qualquer modo, a informação é extremamente delicada e não é possível compartilhar abertamente por causa da segurança e da minha vontade de não pôr em perigo o progresso da obra do Senhor na Coréia do Norte.

É uma triste, uma trágica verdade, que a Coréia do Norte é o país mais restrito do mundo, classificado assim por cinco anos consecutivos na lista mundial da Portas Abertas. Mas, como eu aprendi, estando lá e ouvindo a partir de outros existem dois tipos diferentes de experiências.

Se eu não tivesse ido lá pela oração da família e de amigos, minha jornada à Coréia do Norte teria sido completamente sem significado e sem fundamento.

Oração

Quando eu estava dentro da Coréia do Norte, senti ondas e ondas de opressão das trevas, ainda que eu tenha sentido a permanente presença de Deus e Seu comando por todo o tempo na viagem. Entendi então por que tão constantemente nossos irmãos e irmãs perseguidos na Coréia do Norte imploram-nos para lembrar-mo-nos deles em nossas orações.

A primeira e mais urgente solicitação pelos nossos irmãos e irmãs perseguidos é lembrar-se deles em oração. Eles estão olhando para nós como a família de Deus. Por favor, lembre-se deles. Quando você acreditar e orar juntamente, nós talvez veremos a ação de Deus trazendo liberdade para este povo.”

* O nome deste cristão não será revelado por motivos de segurança

Pontos para intercessão

• Ore para que o Kim Jong Il descubra a realidade da verdade de Deus.
• Ore pela segurança e efetivo testemunho dos trabalhadores cristãos que estão morando na Coréia do Norte.
• Ore para que o Senhor proteja os crentes chinês-coreanos que estão ajudando o escape do norte. Ore para que vários daqueles norte-coreanos ouçam o evangelho e acreditem em Jesus.
• Ore para que Deus trabalhe nos corações dos officiais chineses para que os norte-coreanos que escaparem tenham passagem outorgada e segura para outros países através da terceira embaixada do país na China.
• Ore para que mais Bíblias, literatura cristã e assistência entrem sorrateiramente no norte.
• Ore para que as rádios cristãs que penetram no norte continuem a prover alimento espiritual e mais esperança na vida de muitos.

A Portas Abertas está lançando neste mês o livro “Fuga da Coréia do Norte”, de nosso correspondente internacional Paul Estabrooks, que está no Brasil.

Fonte: Portas Abertas