João Pereira Gomes Filho morreu aos 49 anos de infarto fulminante. Ele também era gestor do Programa Estadual de Políticas sobre Drogas.

O corpo do gestor do Programa Estadual de Políticas sobre Drogas e pastor João Pereira Gomes Filho foi sepultado no final da tarde da quinta-feira (9) no cemitério Parque das Acácias, em João Pessoa. Ele foi velado por todo dia na Igreja Batista de Manaíra. O pastor João Filho morreu na madrugada da quinta-feira, aos 49 anos, vítima de infarto agudo do miocárdio, ou seja infarto fulminante.

[img align=left width=300]http://s2.glbimg.com/oT99LhUWJoF42ChPnKYPLwIl7wBKMONqk5_EUK9HurRIoz-HdGixxa_8qOZvMp3w/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2012/08/09/joao_filho.jpg[/img]O pastor deu entrada no Hospital da Unimed na capital paraibana na madrugada. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, João Filho já chegou sem vida. Ele era o pastor presidente da Igreja Batista de Manaíra. João Filho também integrava o Comitê do Fórum Nacional para interlocução com o Senado Federal sobre a reforma do Código Penal, no tocante à política de álcool e drogas.

O pastor Estevam Fernandes, líder da 1ª Igreja Batista de João Pessoa, presidiu as homenagens a João Filho e em sua homilia falou sobre o legado deixado pelo pastor. “Perdemos um líder, um pastor empreendedor, homem do governo. Estamos de luto, um vazio grande, mas ele está com Deus”, disse o pastor Estevam.

O governador Ricardo Coutinho, a primeira dama do estado, Pâmela Bório, e o vice-governador Rômulo Gouveia, prestaram solidariedade à família do pastor João Filho. Na ocasião, Ricardo Coutinho declarou que o pastor João Filho foi uma pessoa determinada que se doava completamente como religioso e na função de gestor do Programa Estadual de Políticas sobre Drogas, do Governo do Estado.

Na noite da quarta-feira (8) o pastor João Filho presidiu culto em sua igreja e lançou a campanha dos 40 dias de jejum. Ele completaria 50 anos no dia 13 de outubro.

[b]Fonte: G1[/b]