O membro da Igreja metodista unida considerou preocupante o crescimento desordenado das Igrejas na capital do país, onde cada uma delas quer implantar os seus hábitos, costumes e doutrinas.

Para o Reverendo António João, é preciso ter muita atenção porque existem hábitos e doutrinas que chocam com a organização da sociedade.

“Não se trata aqui de um meio de impedir a manifestação religiosa, mas de coordenar estes esforços nós temos vindo a desenvolver, no sentido de dar crescimento espiritual a nação, porque este crescimento, não tem nada a ver com estes usos e abusos que algumas denominações emergentes vêem trazendo à nossa sociedade”, atestou.

O Reverendo revelou mesmo que as Igrejas tradicionais Evangélicas estacionaram um pouco no tempo no espaço e permitiram que Igrejas de orientação neopentecostal cobrissem esse espaço deixado.

“Cada Igreja tem o seu lado forte, e o seu lado fraco, mas precisa-se de se dar mais seriedade a este desenvolvimento Evangélico que vem chegando, na intenção de se dar um novo reavivamento espiritual em Angola”, disse.

[b]Fonte: Rádio Luanda[/b]