O ex-presidente do Líbano Amin Gemayel disse que grupos extremistas tentam dizimar cristãos no Egito e no Iraque.

A declaração foi feita nesta segunda-feira, 3, dois dias depois de um ataque suicida contra uma igreja no norte do Egito ter matado 21 pessoas. Uma grande quantidade de cristãos iraquianos também foi morta nos últimos meses por extremistas.

Gemayel, um cristão que foi presidente do Líbano por seis anos na década de 1980, disse que o país pode ter um importante papel em aproximar os vários grupos religiosos do Oriente Médio para a mesa de negociação.

O Líbano abriga 18 seitas religiosas e está profundamente dividido em linhas sectárias. Uma guerra civil de 15 anos (entre 1975 e 1990) envolvendo muçulmanos e cristãos deixou cerca de 150 mil mortos.

[b]Fonte: Estadão[/b]