O Dalai Lama disse nesta sexta-feira que sente muito por não ter encontrado o papa Bento 16 durante sua visita de 10 dias à Itália.

O líder espiritual do Tibete expressou sua consideração pelo chefe da Igreja Católica, relembrando que o destino da primeira de suas cinco visitas à Europa, em 1973, foi a Itália, precisamente porque era a casa do papa.

Mas o Vaticano descartou qualquer encontro entre os dois líderes religiosos desta vez.

“No passado, todas as vezes que eu vim para a Itália eu encontrei (o papa). Desta vez o papa teve algumas dificuldades… Sinto muito por isso”, disse o Dalai Lama, de 72 anos, ao jornal italiano La Repubblica, acrescentando que sentia saudades do papa João Paulo 2o.

O papa Bento, que estabeleceu como um dos objetivos de seu pontificado melhorar os relacionamento da Igreja com a China, teve uma reunião particular com o Dalai Lama em outubro do ano passado.

“Eu encontrei o papa (Joseph) Ratzinger uma vez. Ele me disse como era importante reconciliar a fé e a razão, uma coisa maravilhosa”, afirmou o líder tibetano.

O Dalai Lama chegou a Milão em 5 de dezembro e também visitará as cidades de Udine, Roma e Turim. Até agora, apenas o líder da região da Lombardia, no norte, aceitou reunir-se com ele em nível oficial.

Este ano, o Dalai Lama já encontrou-se com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e os líderes de Áustria, Alemanha, Nova Zelândia, Austrália e Canadá.

Fonte: Globo Online