A delegada Graciela de Lourdes David Ambrósio, que apura as denúncias envolvendo o padre José Afonso Dé, de 74 anos, disse nesta terça-feira (13/04) que irá indiciá-lo por estupro e ato libidinoso.

Ela conta que resolveu tomar essa medida após ouvir em torno de 20 depoimentos de pessoas ligadas ao caso.

O último depoimento foi do próprio acusado, que na companhia de advogados depôs durante mais de cinco horas na delegacia nesta segunda-feira (12/04). Ele negou tudo, mas para a delegada os depoimentos contrários são coerentes e levam a crer que o religioso teria mesmo cometido os crimes contra adolescentes de Franca.

Padre Dé, como é mais conhecido, é acusado de abusar de garotos de 13 a 15 anos, sendo os casos mais recentes no início deste ano. Entre outras coisas, as vítimas alegam que o padre teria tocado em seus órgãos genitais e beijado na boca. Antes disso, outros garotos dizem ter até se relacionado com o religioso.

Inocente

O advogado do padre, Eduardo Caleiro Palma, disse acreditar que os depoimentos contra o padre são incoerentes. Ele vai esperar para saber se o Ministério Público acatará a denúncia contra o seu cliente, mas promete recorrer mesmo se isso vier a acontecer.

A Diocese de Franca, na qual o padre está subordinado, o afastou das funções até que tudo seja esclarecido. Já o religioso está na casa de amigos aguardando o desfecho do caso.

Fonte: Cosmo online