A dupla Sandy & Junior não vai mais cantar para o papa durante a visita de Bento XVI ao Brasil em maio. Junior Lima disse que a apresentação não aconteceria por motivos de incompatibilidade de agenda, mas o jornal “Folha de S.Paulo” divulgou na quinta-feira,15, que setores da igreja católica vetaram o nome da dupla. O motivo? Os cantores fizeram uma campanha pelo uso da camisinha, condenada pela igreja.

A cantora Sandy falou sobre o episódio à coluna de Mônica Bergamo, na “Folha de S.Paulo” deste sábado.

“A gente não pôde participar do evento com o Papa por causa de um compromisso inadiável que não podemos ainda revelar. E agora sai na imprensa que fomos dispensados do evento porque não temos o perfil da igreja. Não entendo, Todo mundo sabe que temos família, valore e uma conduta muito séria, né? E agora vem essa. É no mínimo surpreendente”, disse.

Sobre a campanha da camisinha, Sandy afirmou que este é um ponto que ela diverge da igreja.“Eu apóio o uso da camisinha, sempre apoiei e vou apoiar”.

Perguntada se é melhor namorar e ficar ou ser santa e cantar para o Papa, Sandy respondeu: “Ninguém é santo. Nem o Papa”.

Fonte: Radio Grande FM