O deputado estadual Valter Araújo (PTB-Porto Velho), representante da Igreja Assembléia de Deus na Assembléia Legislativa, será intimado para comparecer ao 2º plenário do Tribunal de Justiça de Rondônia, no dia 14 de setembro de 2007, às 8h30, para ser ouvido na condição de indiciado em inquérito policial em notícia-crime apresentada por outro irmão da mesma Igreja.

O empresário evangélico Francisco Pereira Barbosa ingressou com notícia-crime contra o parlamentar alegando possível prática do crime descrito no artigo 146, parágrafo 1º do código penal, consistente em constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, ou depois de lhe haver reduzido, por qualquer outro meio, a capacidade de resistência, a não fazer o que a lei permite, ou a fazer o que ela não manda: Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

Aumento de Pena § 1º – As penas aplicam-se cumulativamente e em dobro, quando, para a execução do crime, se reúnem mais de três pessoas, ou há emprego de armas.

Segundo apurou o site, os dois evangélicos disputam o controle de uma empresa de vigilância chamada Amazonforte, que presta serviços ao Governo do Estado e fatura em torno de R$ 100 mil por mês.

Há cerca de 3 meses, segundo Francisco Barbosa, o deputado foi até a empresa e, acompanhado de dois policiais militares à paisana, tentou obrigá-lo a assinar uma procuração passando o controle da firma para o nome do irmão Valter Araújo.

Os guarda-costas de Valter Araújo estavam armados e teriam tentado intimidar o empresário. A pedido do Ministério Público, o parlamentar foi indiciado na polícia.

Fonte: Rondônia ao Vivo