Seriado infanto-juvenil Andi Mack com personagem gay
Seriado infanto-juvenil Andi Mack com personagem gay

O Disney Channel vai apresentar seu primeiro personagem gay fixo em uma série para crianças e adolescentes. Na segunda temporada de Andi Mack, que estreia nesta sexta (27) nos Estados Unidos, Cyrus (Joshua Rush) vai perceber que tem sentimentos românticos por Jonah (Asher Angel), paquera da personagem título (vivida por Peyton Elizabeth Lee), criando um triângulo amoroso entre os personagens.

A criadora da série, Terri Minsky, diz ter feito consultas a especialistas em desenvolvimento infantil. Organizações LGBT também assistiram ao primeiro episódio da temporada.

Em nota oficial enviada para a imprensa, o canal diz que “Andi Mack conta a história de adolescentes descobrindo quem eles são. Terri, o elenco e todos os envolvidos na série tomam muito cuidado para se certificar de que o conteúdo é apropriado para todos os públicos e que mandará uma mensagem poderosa sobre inclusão e respeito para a humanidade”.

O canal Disney Channel está se distanciando, cada vez mais, da família tradicional. Em 2014, um casal lésbico participou de um episódio da série Boa Sorte, Charlie! (2010-2014), como as mães de uma amiguinha de escola da personagem principal. Já no início deste ano, a animação Star Contra as Forças do Mal mostrou dois homens e duas mulheres se beijando rapidamente na plateia de um show musical. A série A Casa da Raven, que tem pré-estreia no Brasil neste domingo (29), mostra duas mães divorciadas criando seus filhos.

“Nunca os nossos filhos estiveram tão expostos a tanto lixo”, diz Cristina Mel

“Uma igreja que cuida dos pequeninos é uma igreja que tem visão, porque as crianças não são somente a igreja do futuro, mas a igreja do presente. Nunca os nossos filhos estiveram tão expostos a tanto lixo. Nunca foram tão agredidos como neste ano, nos últimos tempos”, afirmou a cantora gospel Cristina Mel durante Jubileu de Vinho da igreja Assembleia de Deus de Cosmópolis, em São Paulo.

Cristina Mel

“É importante que a igreja tome uma posição, estamos em guerra. Precisamos orar mais, cuidar mais dos nossos filhos. Estamos perdendo nossos filhos debaixo do nosso nariz, no quarto ao lado. Adolescentes cometendo suicídio. A cada três minutos um adolescente se suicida”, ressaltou.

Cristina ainda alertou sobre influências que atacam o público infantil. “Jogos assassinos e criminosos, exposições nos museus hediondas, sujas e acham que a gente tem que aceitar isso. Que geração é essa que não sabe nem dizer se é menina ou menino? O que estão fazendo com a mente dos nossos filhos? A internet não é um lugar seguro. E onde estamos como pais? Os pais têm que tomar uma posição, tem que vigiar, cuidar”, colocou.

Fonte: Notícias da TV – UOL