A obra promete detalhes da prostituição de luxo, que além de jogadores de futebol e artistas famosos, inclui religiosos.

Em biografia, Andressa Urach revela que era conhecida pelo nome de guerra “Ímola” e alega ter sido uma das prostitutas mais bem pagas do Brasil – atuando principalmente no Rio Grande do Sul, onde nasceu.

[img align=left width=300]http://imguol.com/c/entretenimento/e6/2015/07/31/com-lancamento-previsto-para-final-de-agosto-biografia-de-andressa-urach-revela-detalhes-da-vida-pessoal-da-apresentadora-1438380382824_300x420.jpg[/img]No livro escrito pelo vice-presidente de jornalismo da Record, Douglas Tavolaro, a vice-miss bumbum 2008 fala sobre sua obsessão por dinheiro, sucesso, cirurgias plásticas e drogas. Ela também relata como foi o convívio com um pedófilo em sua infância.

A obra promete ainda detalhes da prostituição de luxo, que além de jogadores de futebol e artistas famosos, inclui religiosos.

Publicado pela editora Planeta, o lançamento está previsto para o final de agosto e terá um milhão de tiragem.

[b]Convertida
[/b]
Após ser internada em estado grave por conta de uma infecção provocada pelo uso de hidrogel nas pernas, Andressa virou evangélica e abandonou o lado sensual, até então, sua marca registrada. Atualmente, ela frequenta a Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo e é repórter do “Domingo Show”, da Record.

Em dezembro do ano passado, ela passou 25 dias internada na UTI do hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre, e chegou a ficar em coma com quadro de sepse (infecção generalizada) por conta da inflamação nas pernas.

[b]Fonte: UOL[/b]