Dono da Record e líder da Igreja Universal, Edir Macedo pede abstenção de 40 dias sem televisão aos fiéis durante a Copa do Mundo.

O pastor Edir Macedo, dono da Rede Record, lançou no último domingo (25) um decreto no qual pede aos fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus que parem de assistir à televisão durante 40 dias a partir de 10 de junho. “Nós vamos começar o jejum de Jesus, um jejum de informação, de rádio, televisão, distrações e diversões. Nós estamos propondo que vocês tenham esta experiência com Jesus para que se tornem novas criaturas”, disse em um comunicado oficial pelo canal da Universal no Youtube.

No vídeo, Macedo prega seu ‘sacrifício midiático’ exatamente no período em que será realizada a Copa do Mundo, exibida com exclusividade pela TV Globo. “Nós estaremos fora da Copa por completo, sem futebol. Você terá direito apenas a assistir a séries como ‘Milagres de Jesus’ e filmes bíblicos”, deixando claro sua retaliação à audiência da concorrente e a cobertura da qual a Record está fora.

A assessoria da Universal explicou que o motivo do jejum é a inauguração do Templo de Salomão, em São Paulo. “Não tomamos decisões espirituais baseadas na audiência de qualquer canal de televisão”, garantiu um representante da igreja. Já a assessoria da Rede Record, que parece ter sido pega de surpresa com a ação do patrão e líder religioso, ainda não se pronunciou sobre o assunto. A nova novela da emissora, “Vitória”, está prevista para estrear dia 2 de junho.

Uma seguidora da Igreja Universal que trabalha na Record explica que foram dadas opções aos fiéis que não podem deixar de assistir à televisão por conta de suas funções na empresa.

“Como o jejum não é obrigatório e só fará quem quiser, quem optar por seguir e não puder ficar fora da TV, como eu, pode cumprir o jejum de outra forma, como abrindo mão do cinema, do rádio e até de música e comida”, explicou ela, que preferiu não ser identificada com receio de possíveis represálias.

A atriz Flávia Monteiro é uma das contratadas da emissora, e está no elenco de “Vitória” e da próxima série da emissora “Plano Alto”. Ela, que desconhecia o jejum, afirma que não vai fazer parte.

“Não faço parte da igreja, minha religião é outra, então só trabalho na empresa do Edir Macedo. Da minha parte vou continuar assistindo à televisão e fazendo minhas coisas, principalmente porque vivo de televisão, da divulgação do meu trabalho e da mídia”, disse ela, que não consegue ponderar o quão ruim para a emissora e a novela uma decisão desta pode se tornar.

“Não sei se afeta nós atores, porque nosso trabalho continuará a ser feito. Porém, se as pessoas seguirem à risca estas orientações, vai prejudicar, sim, a novela. Espero que no global, tudo acabe bem no assunto audiência.”

[b]Fonte: Tribuna da Bahia e O Tempo[/b]