Uma filial do Estado Islâmico no Egito divulgou nesta segunda-feira um novo vídeo mostrando um terrorista que atacou uma igreja em dezembro e prometeu mais ataques deste tipo contra a minoria cristã do país.

O vídeo de 20 minutos dizia que os cristãos são a “presa favorita dos grupos” extremistas.

O vídeo mostra imagens de Abu Abdullah al-Masri, que matou quase 30 pessoas, principalmente mulheres, quando ele atacou uma igreja do Cairo em dezembro. O narrador disse que o ataque foi “apenas o começo”.

Os cristãos do Egito, que compõem cerca de 10% da população, têm sido cada vez mais alvo de extremistas muçulmanos desde que os militares derrubaram um presidente islâmico em 2013.

[b]Fonte: Associated Press via Reportér Diário[/b]