Domenico Dolce, um dos estilistas da grife Dolce & Gabbana, despertou a ira de vários famosos depois de afirmar a uma revista italiana que não concorda com o tratamento de fertilização feito por homossexuais.

“Você nasce e tem um pai e uma mãe. Ou, pelo menos, deveria ser assim. E é por isso que não acredito em crianças criadas pela química, em bebês sintéticos, em barrigas de aluguel.” Por causa da declaração, Elton John se indignou e quer boicotar à marca. “Como você ousa se referir aos meus lindos filhos como crianças sintéticas? Que vergonha de vocês por julgarem uma técnica que é considerada um milagre e proporciona a milhares de casais heteros e homossexuais que realizem o sonho de ter filhos”, desabafou. “Seus pensamentos arcaicos estão tão ultrapassados hoje em dia, assim como suas peças. Eu nunca mais irei usar algo da Dolce & Gabbana de novo.”

John, que oficializou a sua relação com David Furnish em dezembro do ano passado, tem dois filhos gerados por uma barriga de aluguel.

Madonna também se pronunciou, pedindo à dupla de estilistas para “pensar antes de falar”. “Todos os bebês contêm uma alma, seja lá como for que venham a esta terra e às suas famílias. Não há nada de sintético em uma alma! Então como vocês podem desdenhar a fertilização in vitro e as barrigas de aluguel?”, declarou a cantora.

[b]Resposta da grife
[/b]
Domenico Dolce e Stefano Gabbana tiveram um relacionamento homoafetivo por 25 anos, e desde 2005 mantém apenas uma parceria comercial. No entanto, os estilistas já haviam dito anteriormente que não concordavam com filhos adotados por pessoas do mesmo sexo. “Nós nos opomos à adoções gays. A única família é a tradicional. Não há descendentes químicos e útero alugado: a vida tem um fluxo natural, há coisas que não devem ser alteradas”.

Em resposta às polêmicas, Stefano Gabbana comentou: “Nós amamos casais gays. Nós somos gays. Nós amamos casais gays. Nós amamos gays que adotam. Nós amamos tudo. Era só uma expressão do meu ponto de vista”. Domenico criticou a postura de Elton John. “Eu te respeito por escolher o que você quer. Eu me respeito porque eu escolho o que eu quero. Isso é apenas meu ponto de vista. Boicotar a Dolce & Gabbana por quê? Eles não gostam de você? Isso está correto? Isso não está correto. Nós estamos em 2015. Isso é tipo medieval. Não é certo.”

[b]Onda social gay
[/b]
É certo que Domenico Dolce, Stefano Gabbana, Elton John e Madonna possam ser vistos como pessoas que desconhecem o que Deus determina, com perfeição, em Sua palavra. No entanto, ícones como estes e tantos outros têm protagonizado uma onda social disseminada em todos os segmentos: na imprensa, moda, entretenimento, política e educação. A sociedade homossexual tem pressionado todo o restante, como se ter uma opinião oposta a deles fosse homofobia – que no sentido original da palavra significa ódio, a aversão ou a discriminação de uma pessoa contra homossexuais.

“Independente de ser contra ou a favor da Fertilização em vitro para casais homo ou heterossexuais, o fato é que quando você toca no mundo gay, os ânimos são completamente alterados. A pergunta que fica é quem são os verdadeiros intolerantes? Seriam esse os supostos ativistas gays que atacam qualquer pessoal por uma opinião diferente. Pregam a compreensão, a tolerância e te atacam quando a sua opinião diverge da deles”, disse Paula Fuzeto, integrante da diretoria do ministério jovem da Igreja Adventista da Promessa.

“Devemos defender a nossa fé, nos posicionar sempre. Participar da política, escolher com sabedoria o entretenimento que consumimos diariamente e orientar nossos filhos à luz do evangelho. E nunca estimular ou agir com raiva contra os homossexuais. Se todo cristão tratasse com respeito e amor ao próximo, independente do estilo de vida de cada um, o mundo teria mais pessoas convertidas a Jesus. É lamentável ver alguém pertencente ao povo de Deus não saber lidar e, pior, tratar com desprezo pessoas homossexuais. Afinal, o evangelho é para TODA a criatura. Pare e pense: O que faria Jesus em seu lugar?”, questiona Paula.

[b]Fonte: Guia-me[/b]