[img align=left width=300]https://thumbor.guiame.com.br/unsafe/840×500/smart/https://media.guiame.com.br/archives/2017/07/25/2964821056-hospital-antonio-maria-peneda.jpg[/img]

A Igreja Primitiva Missionária Pentecostal Evangélica doou 250 milhões de euros (cerca de R$948.679.130,19) e seu tempo para reformar um hospital que dá atendimento gratuito à população, na cidade de Barquimiseto, na Venezuela. A notícia foi divulgada pelo jornal local ‘La Imprensa de Lara’.

“Tudo estava muito danificado e arruinado”, disse o pastor Garcia.

A Venezuela está em uma crise profunda, que afeta todas as áreas e setores da população. Um exemplo disso são as profundas deficiências do Hospital Universitário Central Antonio María Pineda (Hcamp), em termos de limpeza e infra-estrutura, o que motivou um grupo de cristãos evangélicos a investir generosamente dinheiro e esforços pessoais em sua reforma.

O hospital está localizado em Barquimiseto, a capital do estado de Lara, um dos 23 estados da República Bolivariana da Venezuela.

[b]Tempo e dinheiro
[/b]
A Igreja Primitiva Missionária Pentecostal Evangélica doou mais de 3 bilhões de bolívares venezuelanos (257,730,000 euros) para a reforma (estrutura, limpeza e novos equipamentos) do hospital.

Eles também participaram – e continuam fazendo isso – da reforma com seu tempo e trabalho voluntário.

O pastor Carlos Garcia disse que eles começaram a ajudar o Hospital em dezembro de 2016, e pretendem continuar trabalhando desta forma por um ano inteiro.

Até agora, as áreas que eles restauraram são: salas de parto, cardiologia, neurocirurgia e unidades de diálise, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), unidade para crianças e cirurgia (seção masculina).

[b]Reforma completa
[/b]
De acordo com o pastor García, a reforma também se deu na área eletricidade e iluminação, carpintaria, encanamento, recondicionamento de paredes e equipamentos, além da limpeza e fumigação.

“Quando começamos o trabalho, tudo estava muito danificado e arruinado, podíamos encontrar podridão e lixo de todos os tipos”, disse Garcia.

Uma das áreas mais negligenciadas era a de cirurgia masculina, que eles começaram a reformar três meses atrás. Eles chamaram isso de “Caverna do Batman”, conforme Nataly Valenzuela, integrante da equipe de voluntários, explicou.

Valenzuela disse que eles esperam que o hospital fique pronto logo, após o grande esforço que fizeram para restaurá-lo, para que eles se encontrem semanalmente com as famílias dos pacientes que recebem atendimento gratuito no local.

[b]Fonte: Guia-me[/b]