Depois do encontro entre os homossexuais e o presidente Lula na I Conferência Nacional GLBT, um grupo de evangélicos extremistas, liderados pelo pastor Silas Malafaia (foto) está querendo fazer marcha em Brasília e entregar um manifesto contra o Projeto de Lei 122/2006 que deve ser votado ainda este ano pelo Senado.

O grupo anda espalhando aos sete ventos que o Lula está incentivando o pecado, comandado pelo Pastor Silas Malafaia, que conclamou um grande encontro na Capital Federal para o dia 25 de junho.

O chamado veio em seu programa de TV. O programa do Pastor, Vitória em Cristo, passa em três canais diferentes, em horários alternados para todo o país, além de ser transmitido por outros canais localmente. Ele convida seus seguidores a lutarem contra a aprovação da lei que criminaliza a homofobia, pois, segundo ele, o direito de discordar estaria correndo risco de ser censurado.

A briga é antiga e o que o pastor questiona é se ele pode ser enquadrado se promover perseguição aos homossexuais como vem fazendo, chamando-os de pecadores, de coisa do demônio. Ou que as igrejas evangélicas percam o direito de promover sessões de cura por meio de exorcismo.

O pastor promove diversas cruzadas pelo país e diz que tal lei, que torna crime o preconceito contra homossexuais, promove a prática homossexual. A proteção à família e a rejeição da homossexualidade como algo “normal” são os principais argumentos do Pastor, que usa a Bíblia como escudo.

A militância gay já se prepara para a reação evangélica, que já era esperada.

Fonte: Lado A