Representantes evangélicos solicitaram, na terça-feira, 3, aos parlamentares que integram a comissão mista que estuda o Projeto de Reforma Constitucional para que a Carta Magna reconheça a igualdade de todas as religiões do país.

Segundo a imprensa venezuelana, os delegados evangélicos também reivindicaram à comissão mista para que aprove uma Lei Orgânica de Fé, Crenças, Religiões e Cultos e introduzam um Dia Nacional da Leitura Bíblica, quando pretendem distribuir cinco milhões de edições da Bíblia em todo o país.

A solicitação foi oficializada pela secretária geral dos Conselhos de Ministros Evangélicos do Estado de Zulia, Margaret Dumitru. Ela destacou que o objetivo da proposta é revisar “a concordata estabelecido pelo governo venezuelano com a Igreja Católica Romana, em 1961”.

Dumitru disse que a meta é acabar com os pactos espirituais que fez a quarta república, para que se cumpra a liberdade de culto estabelecida no artigo 59 da atual Constituição, e que todas as igrejas tenham os mesmos privilégios.

A secretária indicou que até agora as igrejas evangélicas foram consideradas organizações não-governamentais, embora reúna quase cinco milhões de fiéis e tenha mais de 12 mil templos em todo o território nacional.

“Nossos pastores e pastoras não têm o ofício reconhecido, portanto não podem optar por ter uma pensão, lei de aposentadoria e o seguro social que merecem”, afirmou.

Fonte: ALC