Alvo dos bandidos foi a Igreja Mundial do Poder de Deus, em Venda Nova, Belo Horizonte, MG; suspeitos foram presos e o dinheiro foi recuperado.

Dois homens foram presos depois de roubarem mais de R$ 30 mil de uma igreja evangélica, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, na manhã deste domingo (11). Um grupo de 17 pessoas, sendo cinco crianças, teriam participado de um culto e foram rendidos durante uma reunião no local. Um “ex-pastor” da igreja teria ajudado no crime.

“Eles tiveram informação privilegiada de alguém dentro da igreja e tentaram fazer esse roubo”, explicou o tenente Vagner de Paula Souza, que comandou a ação.

Segundo o militar, após um culto religioso, as pessoas permaneceram na Igreja Mundial do Poder de Deus, que fica na rua Padre Pedro Pinto, no bairro Candelária, quando foram rendidos pela dupla, que portava um revólver calibre 38 e uma replica de pistola. Um pastor, conseguiu se esconder no banheiro e chamar a polícia.

Algumas pessoas realizavam a contabilidade do dinheiro da igreja, em um escritório e também foram rendidas. Além de levar o montante da igreja, os suspeitos roubaram pertences das vítimas, como joias, relógio e celulares. No momento de deixar o local, a dupla se deparou com muitos policiais e fugiu pulando muros.

Os militares das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) fizeram rastreamento na região, com a ajuda de helicópteros, e prenderam C.E.S.S., 24, e M.O.S., 22, deitados dentro de um banheiro de uma casa abandonada, junto com a arma e a réplica. O dinheiro e cheques, totalizando cerca de R$ 33 mil, foram encontrados no quintal, separados em dois sacos. Os celulares, as joias e os demais pertences das vítimas, também foram recuperados. Os homens foram encaminhados para a Central de Flagrantes.

A dupla de presos estava em liberdade condicional, conforme contou o tenente. Um deles responde por receptação e o outro por porte ilegal de arma.

Depois de presos, os homens contaram à PM que chegaram na cidade há dois dias e estavam hospedados na casa de J.T.P., 32. Este, seria o mentor do roubo, já que era “ex-pastor” da igreja e conhecia o funcionamento do local.

Segundo a dupla, eles saíram da casa no bairro Mantiqueira e seguiram de ônibus até a igreja. Lá, o “ex-pastor”, participou do culto e depois passou informações para a dupla, que logo entrou em ação, anunciando o assalto.

No endereço, onde os homens disseram ser a casa do “ex-pastor”, a PM encontrou documentos dos três, sendo o do dono da casa, apenas um xerox de identidade. O número do xerox de RG não bate, contudo, com o nome do suposto “ex-pastor”, que não foi localizado.

[b]Fonte: O Tempo[/b]