Seguidores do evangélico que declarou o último sábado o “Dia do Julgamento” estão, agora, tentando entender o porquê de a profecia não ter se concretizado.

Alguns seguidores de Harold Camping expressaram surpresa depois de o dia ter passado sem nenhum acontecimento apocalíptico; outros disseram que a ausência de ocorrências era mais uma forma de Deus colocar sua fé à prova.

Enquanto isso, Camping, a figura no centro da polêmica, não é visto em público há dias.

Procurado pela agência Associated Press, ele disse que daria explicações em um pronunciamento na noite desta segunda-feira.

Camping havia previsto que Jesus Cristo retornaria à Terra em 21 de maio de 2011, data em que os crentes levados, “extasiados”, rumo ao céu.

O radialista de 89 anos havia usado seus pronunciamentos em uma rede cristã e outdoors para divulgar suas ideias, que acabaram se tornando conhecidas em todo o mundo.

Camping alegava que textos bíblicos indicavam que um terremoto gigante –que começaria às 18h de cada parte do mundo– marcaria o começo da destruição do planeta no sábado. Até 21 de outubro, todos os descrentes estariam mortos.

[b]ALGUM CETICISMO
[/b]
Robert Fitzpatrick, funcionário aposentado do setor de transportes em Nova York, afirma ter gasto mais de US$ 140 mil de sua poupança em publicidade para a previsão de Camping.

Depois que as 18h passaram e nada aconteceu, ele declarou: “Não entendo o porquê… Não entendo como nada aconteceu”.

“Não posso lhe dizer o que sinto neste momento. Obviamente não entendi bem (a previsão), porque ainda estamos aqui.”

Outros seguidores disseram que já tinham dúvidas quanto à previsão.

“Tinha algum ceticismo. Mas estava tentando superá-lo porque acredito em Deus”, disse Keith Bauer, que viajou 4,8 mil quilômetros (do Estado de Maryland à Califórnia, onde fica a sede da rádio de Camping) para o “Êxtase”.

“Estava torcendo por isso, porque acho que o céu deve ser bem melhor do que esta Terra”, disse Bauer.

[b]”SEM PLANO B”
[/b]
Segundo o jornal “The Washington Post”, centrais de atendimento a suicidas estão de sobreaviso para o caso de fiéis caírem em depressão após a falha na previsão.

Um grupo de frequentadores de uma igreja em Milpitas, Califórnia, organizou uma missa no domingo de manhã, para confortar os seguidores de Camping, informou o “New York Times”.

“Estamos aqui porque nos preocupamos com estas pessoas”, disse ao jornal o clérigo James Bynum. “É fácil tirar sarro deles. Mas por quê (fazê-lo)?”

Muitos outros grupos cristãos haviam rejeitado as ideias de Camping, chamando-o de “falso profeta”.

Outra profecia dele havia falhado em 1994, mas ele alegou que isso ocorreu devido a um erro matemático.

Já ateus americanos promoveram festas para celebrar a falha na previsão. Um grupo chegou a se reunir diante da rádio de Camping, em Oakland, Califórnia.

“É uma das coisas mais tristes que já ouvi, a ideia de que há pais que gastaram as poupanças universitárias de seus filhos, que venderam suas casas (para divulgar as ideias de Camping)”, disse à BBC uma das pessoas que estiveram em Oakland.

Em sua profecia, Camping havia dito que sabia “sem sombra de dúvidas” que o “Dia do Julgamento” estava prestes a chegar e que não havia um “plano B”.

[b]Fonte: Folha Online[/b]