Um menino de 12 anos desapareceu nas ruas da Libéria. Samuel Barbor foi levado da escola há sete dias. O pai dele, o pastor Philip Barbor, estava realizando uma Maratona de Leitura da Bíblia quando a recebeu a notícia de que o filho dele havia desaparecido.

Há alguns anos, rebeldes assumiram a Libéria e a situação de insegurança é permanente, especialmente para crianças e jovens. Suspeita-se que o menino tenha sido capturado em retaliação à atividade missionária dos pais.

Barbor e sua família experimentam a perseguição física de muçulmanos por causa do trabalho deles na Libéria. A esposa de pastor Barbor passou dias no hospital depois de sofrer um violento ataque.

Agora, o casal se concentra na busca do filho perdido e pede que você ore pela segurança e o retorno rápido do menino.

A Maratona de Leitura da Bíblia começou em 1990 depois que o fundador, John A. Hash, se deu conta da importância de ler a Bíblia inteira. Desde então, maratonas foram promovidas em muitos países. Eles começam orando e passam a ler a Bíblia durante 80 horas.

A Libéria é a república mais antiga do continente – foi fundada por escravos americanos libertados em 1822 – e tem enfrentado uma guerra civil intermitente nos últimos 20 anos.

Os confrontos começaram na década de 80, após anos de governos totalitários que oprimiam a oposição, com apoio dos Estados Unidos.

A estabilidade da Libéria não é apenas vital para os habitantes do país, mas também para os vizinhos Serra Leoa e Costa do Marfim, que sofreram com guerras civis recentemente. O país é repleto de reservas de diamantes.

Fonte: Portas Abertas