Durante discurso feito na cerimônia de lançamento do programa Territórios da Cidadania, nesta segunda-feira, em Brasília, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou que foi preciso uma “ajudazinha de Deus” para o Brasil passar de devedor para credor mundial.

Na semana passada, o Banco Central anunciou que o valor das reservas em dólares do país superou toda a dívida externa brasileira.

“Para o Brasil deixar de ser devedor e passar a ser credor internacional, para quem chegou no governo como nós chegamos, que a gente não tinha crédito nem para pagar as nossas importações, eu acredito que nós tenhamos competência, mas precisou de uma ajudazinha de Deus para as coisas darem certo”, disse. “Eu espero que o governo continue com muita sorte”, completou.

O presidente pediu ainda que o Congresso aprove a reforma tributária que será enviada pelo governo, nesta semana, aos parlamentares.

“Nós temos que dotar o país de uma política tributária capaz de permitir que sejamos competitivos também em uma coisa chamada custo Brasil”, afirmou.

Ainda durante seu discurso na cerimônia, que contou com a presença de parlamentares, prefeitos e ministros, Lula, afirmou que não tem pressa para acabar com o Bolsa Família.

“O Bolsa Família vai acabar o dia em que a sociedade brasileira, junto com todos nós, conseguir construir as políticas de distribuição de renda para que o povo não precise mais desta política do governo”, afirmou o presidente.

O programa Territórios da Cidadania promete investimentos de mais de R$ 11 bilhões em áreas com baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do país. Para 2008, foram selecionados 60 territórios que abrangem 958 municípios, onde vivem 24 milhões de pessoas. Desse total, 7,8 milhões estão em áreas rurais.

Fonte: UOL