Uma freira de 79 anos passará um ano atrás das grades por abusos sexuais de dois adolescentes de 12 e 13 anos na década de 1960, informou um tribunal de Milwaukee (Wisconsin, norte), nesta sexta-feira.

Norma Giannani aceitou a acusação de ter tido relações sexuais com os dois rapazes, quando era diretora de seu colégio.

Quando o júri lhe perguntou o que achava que os meninos sentiam sobre os encontros sexuais com ela, respondeu: “eles estavam mandando ver. Quantos adolescentes teriam perdido esta oportunidade?”.

Uma psicóloga que entrevistou a freira como parte de uma investigação interna da igreja disse que ela havia descrito os abusos como “beijar-se e acariciar-se”. Nessa mesma investigação, a freira reconheceu ter abusado de outros três rapazes.

Durante o julgamento, nesta sexta, uma das vítimas disse que os atos de Giannani torturaram-no durante muito tempo e fizeram com que ele perdesse a fé religiosa.

“Estava convencido de que iria para o inferno por macular uma freira”, declarou, no tribunal.

“Que pecado pior poderia haver? Passei muitos anos tentando esquecer isso, apelei para as drogas e o álcool, tive pensamentos suicidas”, afirmou.

Giannani foi condenada a 10 anos de prisão pelas duas acusações, mas a apenas um ano de prisão em regime fechado, informou a Justiça à agência de notícias France Presse.

As acusações de abuso sexual contra a freira começaram a ser apresentadas em 1992, mas a igreja não as levou às autoridades. A investigação criminal começou apenas em 2005.

Fonte: Folha Online