Autoridades do governo destruíram a Igreja Sudanesa de Cristo no norte de Cartum, que reunia mais de 600 pessoas. 70 funcionários estatais participaram da demolição no dia 1º de julho.

A justificativa para a ação é que o governo pretende usar o terreno para a construção de habitações para pessoas de baixa renda. A administração da igreja pediu para que a demolição fosse adiada até o final da estação chuvosa, mas as autoridades se recusaram a conceder o pedido.

“Nós fizemos o nosso melhor para promover um encontro entre os ministros da igreja e autoridades responsáveis pela demolição, mas sem sucesso”, relataram cristãos locais.

“Em abril de 2013, o ministro sudanês para Assuntos Religiosos anunciou que não seria concedida nenhuma licença para permitir a construção de novas igrejas. [Essa informação foi divulgada] menos de dois anos após o Sudão do Sul, predominantemente cristão, formar um país independente”, informou a CNN.

Os cristãos membros da Igreja Sudanesa de Cristo estão, agora, sem um local para cultuar.

[b]Fonte: Portas Abertas Internacional e CNN[/b]