Um jovem de 18 anos foi acusado nesta sexta-feira pelas autoridades federais pelo assassinato de uma freira depois de invadir o trailer onde ela morava na reserva tribal de Navajo em busca de dinheiro e itens de valor.

Reehahlio Carroll foi acusado de homicídio doloso pela morte da irmã Marguerite Bartz, 64, que servia na Igreja Católica St. Berard.

Carroll deve comparecer na corte federal na próxima segunda-feira (9), afirmou Norm Cairns, porta-voz da Procuradoria geral. Cairns disse ainda que a acusação contra Carroll pode levar a uma condenação à pena de morte, mas primeiro é necessário que a reserva de Navajo permita que os EUA processem o jovem.

O advogado de Carroll, Robert Gorence, disse que não comentaria o caso.

Segundo os registros da acusação, Carroll afirmou aos investigadores que invadiu o trailer de Bartz pouco após a meia-noite de domingo passado (1º) em busca de dinheiro e itens de valor quando a freira o atingiu no rosto com um sapato.

Ele atingiu Bratz com uma lanterna, derrubando-a. No chão, bratz foi atingida cinco ou seis vezes pela mesma lanterna e depois foi chutada nas costas e na cabeça.

Carroll deixou o quarto, procurando por mais itens no trailer, mas ainda podia ouvir Bratz gritando. “Em um esforço para silenciar a mulher, Reehahlio Carroll pegou uma camiseta preta que estava no quarto e, em cima do corpo da mulher, amarrou a roupa em sua boca, apertando com um nós trás da cabeça”, diz o relatório da acusação.

O jovem roubou ainda o carro que Bartz estava usando enquanto sua colega de trailer, outra freira, estava em uma viagem fora do Estado. Uma testemunha disse que Carroll buscou amigos com o carro na manhã do domingo.

O corpo de Bartz foi descoberto em uma poça de sangue no próprio domingo por uma outra freira que foi até lá checar se estava tudo bem depois que ela não apareceu para uma missa em Sawmill, Arizona. Carroll foi preso na quinta-feira pelo uso do carro antes de ser acusado pelo assassinato.

Fonte: Folha Online