Foram seqüestrados aproximadamente 40 cristãos no último dia 27 de fevereiro por radicais hindus em Himachal Pradesh, na Índia. Segundo relatos de testemunhas, os extremistas levaram os cristãos a um templo religioso e estão tentando forçá-los a renunciar a Cristo e voltar à fé dominante do país.

Líderes da Gospel for Asia (GFA) em Himachal Pradesh pedem oração por esses irmãos que foram capturados, para que eles permaneçam firmes na fé neste tempo difícil. Eles também pedem oração pela situação geral dos cristãos neste Estado do noroeste da Índia.

Um partido político anticristão controla Himachal Pradesh. É possível que os autores do seqüestro sejam filiados ao partido. Um das metas do partido é converter os cristãos à religião predominante da Índia.

Meta é converter cristãos para garantir unidade do Estado

Não é incomum para estes extremistas seqüestrarem os cristãos e forçá-los a se curvar perante estátuas que representam os deuses tradicionais do país. Se os cristãos se recusam a se curvar, eles acabam excluídos da sociedade, acabam impedidos de obter benefícios públicos e são considerados uma vergonha para a sociedade.

O partido governante extremista acredita que manter as pessoas na religião tradicional hindu traz unidade ao Estado, e no final das contas, ao país inteiro. Como o cristianismo é radicalmente diferente das outras religiões, a decisão de uma pessoa de seguir Cristo cria conflito entre as famílias e às vezes em aldeias inteiras.

O presidente da GFA, K.P. Yohannan, conclama os cristãos de todo o mundo para orarem pelo fim da perseguição aos cristãos na Índia. A GFA é uma missão evangélica fundada em Carrollton cuja missão é compartilhar o amor de Jesus no Sul da Ásia.

Fonte: Portas Abertas