Ministérios de várias denominações evangélicas se unem em oração e ajuda a Joplin, Missouri.

Grupos cristãos estão orando e oferecendo apoio prático para a reconstrução de Joplin, Missouri. A cidade foi devastada por um tornado gigante. Os especialistas dizem que esse foi o maior e mais devastador tornado que atingiu os EUA desde 1953.

O tornado atingiu o hospital da cidade e destruiu centenas de casas e estabelecimentos comerciais, transformando parte da cidade numa terra desolada. Cerca de 75% de Joplin, de 50 mil habitantes, sofreu algum dano.

“Essa [devastação] é ruim, muito ruim para uma cidade tão pequena,” disse o reverendo Glenn F. Merritt, diretor de Resposta a Desastres, em um comunicado. “A recuperação será mais difícil porque a infra-estrutura foi destruída”.

A World Relief and Human Care disponibilizou cerca de U$ 50 mil dólares para ajudar na reconstrução da cidade. A Associação Evangelística Billy Graham (AEBG), trabalha com a Samaritan’s Purse na avaliação da situação.

“O caso é urgente. As autoridades têm que estabilizar a situação e prestar os serviços básicos necessários,” disse Preston Parrish, vice-presidente executivo da dos Ministérios da AEBG, em um comunicado.
“Estamos orando pelos sobreviventes para que eles possam sentir a presença e o cuidado de Cristo no meio da tempestade”.

Também tentando fornecer ajuda imediata, John Marshall, presidente da Convenção Batista do Missouri, pediu que os batistas da região, ajudem os moradores.

Os batistas estão sendo aconselhados a contatar uma igreja irmã na área de Joplin através das quais poderão ajudar. “Estamos orando e iremos enviar ajuda de todas as maneiras que pudermos,” disse Marshall, de acordo com a Baptist Press. “Que Deus ajude o povo de Joplin”.

Wanda Shellenbarger, líder do ministério de mulheres da Convenção Batista do Missouri, disse ao jornal que a Igreja Batista Harmony Heights e a Igreja Batista Empire em Joplin foram arrasadas pelo tornado.

“Sofremos uma grande destruição e devastação aqui. Orem por todos nós enquanto servimos tantas pessoas que sofrem”.

[b]Fonte: CPAD News
[/b]