Mocidade Dependente de Deus. Este é o nome do grupo de evangelismo da Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul que saiu na avenida Rio Branco, no centro do Rio de Janeiro, em plena segunda-feira de carnaval, com mais de cinco mil pessoas evangelizando em ritmo de samba, alegria e intercessão.

Todo o trabalho foi acompanhado com muito oração e anuncio de palavras de libertação.

O trabalho da igreja continuou na terça-feira. Desta vez, a turma passou por várias ruas da Zona Sul do Rio, também com muito evangelismo e alegria a todos que os acompanhavam. Com sete alas e uma bateria nota 10, o grupo empolgou crianças, jovens, adultos e idosos. Foi uma verdadeira confraternização dedicada a Cristo.

Muitas pessoas paravam para olhar o grupo e não foram poucos os que pediram oração. O trabalho da Igreja Evangélica Internacional da Zona Sul contou ainda com um grupo de intercessores, composto por Alcina Villar, Sandra Barros (mãe de Aline Barros), os pastores Marco Antônio Peixoto, Edson Feitosa, Ana Feitosa.

Quem também esteve presente foi o pastor Jarbas Dantas (foto), que ficou satisfeito com os frutos colhidos. Ele ressaltou a reação das pessoas. “O carnaval passa uma imagem de alegria e folia, mas na verdade o que nós vemos nas ruas, nos olhos das pessoas, é muita tristeza, uma profunda frustração, olhares de derrota. Então quando entramos nas ruas cantando louvores e profetizando um tempo de avivamento para todos, vemos pessoas sorrindo, acenando nas janelas, mostrando alegria em ver uma igreja apresentando Jesus como solução para todos os problemas. Saímos às ruas não com o intuito de mostrar imoralidade e sensualidade, mas para levar uma mensagem de paz e esperança para os corações sedentos de alegria”, afirma.

O pastor Marco Antônio ressalta a seriedade do trabalho e diz que alguns chegam mesmo a pensar que não passa de uma festa, mas quem pára e acompanha o evento, logo percebe que a ministração provém de um evangelismo sério. “Durante muito tempo, a igreja ficou fechada dentro de quatro paredes, mas devemos sair para as ruas e levar a mensagem de libertação. Muitas pessoas pensam que é oba-oba, mas não é. Trata-se de um trabalho realizado debaixo de muita oração”, afirma o pastor ao ressaltar que, no primeiro Evangelho de João, capítulo 4, versículo 4, diz: “maior é o que está em nós do que aquele que está no mundo”.

Outro grupo evangelístico que ganhou destaque no carnaval carioca foi o bloco Cara de Leão do Projeto Vida Nova. Ele também fez evangelismo de rua na terça-feira de carnaval, na avenida Rio Branco, que conseguiu reunir mais de três mil pessoas. Com o enredo Povo Campeão, o pastor Ezequiel Teixeira (foto) falou da importância de pregar o evangelho de Jesus, neste período em que as pessoas precisam de Deus.

No site do Projeto Vida Nova (www.projetovidanova.com.br) tem uma página com fotos dos ensaios e um vídeo com o pastor Ezequiel Teixeira, que dá mais explicações sobre o evento. Ele afirma que a campanha não se trata apenas de batuque. “É um evangelismo estratégico de carnaval. Nós saímos as ruas declarando que Jesus não tem apenas quadro dias de alegria, mas uma vida inteira. E não uma falsa alegria, mas a alegria verdadeira. A Bíblia diz que a alegria do Senhor é a nossa força. Em provérbios 11.11 diz que pela benção dos sinceros a cidade será exaltada, mas pela boca dos ímpios será derribada. E, nesses dias, estaremos abençoando, como Igreja, a nossa cidade, abençoando a vida do nosso povo”, explica.

Outra que também realizou evangelismo nas ruas foi a igreja Bola de Neve do Rio de Janeiro. O pastor Gilson Mastrorosa, responsável pelo ministério, realizou, para este ano, ações com trio elétrico nas cidades do Rio de Janeiro e Cabo Frio. “Nós sempre estamos fazendo esse tipo de estratégia evangelística. O nosso objetivo é salvar almas e mostrar a diferença da salvação em nossas vidas, mostrando que não precisamos mais do que a presença do Senhor para ficarmos bem”, ressalta.

Fonte: Elnet