Uma guimba de cigarro mal apagada pode ter sido o principal motivo do incêndio que destruiu parcialmente na sexta-feira a catedral da Santíssima Trindade, na cidade russa de São Petersburgo, segundo as autoridades.

Duas das cinco cúpulas desabaram, incluindo a principal. A catedral ortodoxa estava em obras. Testemunhas que estavam no local no momento do incidente disseram que, na hora em que o fogo começou, um simples extintor teria sido suficiente para apagar as chamas.

O incêndio começou nos andaimes erguidos em torno da cúpula, a maior de madeira da Europa.

Como os muros do templo e os alicerces da cúpula resistiram ao fogo, a catedral poderá ser reconstruída. O local, construído na primeira metade do século XIX, é protegido pelo Estado.

O templo, que era a igreja da guarda imperial do regimento Izmailovski, tinha capacidade para 3.000 pessoas.

A catedral da Santíssima Trindade foi fechada e nacionalizada por bolcheviques em 1933. O templo foi devolvido à Igreja Ortodoxa Russa só depois da queda do comunismo e da desintegração da União Soviética.

Segundo cálculos de analistas citados pela agência oficial russa Itar-Tass, a reconstrução da catedral terá um custo aproximado de 160 milhões de rublos (cerca de US$ 6 milhões).

De acordo com um porta-voz do Serviço Federal de Comunicação e Proteção do Legado Cultural, todos os objetos de culto foram retirados da catedral.

Fonte: EFE