Um deputado do partido israelense Shas, que integra a coalizão do governo, disse hoje que “as práticas homossexuais” provocaram os abalos sísmicos que afetaram recentemente Israel. O deputado Shlomo Benizri se baseou no Talmud (livro sagrado da religião judaica) para justificar sua teoria.

“O Talmud indica uma série de causas para os terremotos e uma delas é a homossexualidade, que foi legitimada por nosso parlamento”, declarou hoje Benizri durante seu discurso no congresso israelense. Desde 1988, o parlamento reconhece os direitos dos homossexuais, ainda não aceitos pelos partidos ultra-ortodoxos, como o Shas.

Segundo Benizri, em vez de implementar medidas tardias para combater os movimentos das placas tectônicas, seria necessário “preveni-los, eliminando as causas”.

No mês passado, outro deputado do Shas, Nissim Ze’ev, descreveu os gays como “aqueles que destroem o mundo hebreu”.

A reação da comunidade homossexual israelense foi imediata. O presidente da Associação Israelita de Lésbicas e Gays, Mike Hammel, apelou para a ironia.

“Se alguém pergunta por que os membros do partido Shas estão tão obcecados com a nossa comunidade, podemos responder recordando o caso daquele senador norte-americano que, depois de uma longa e feroz batalha contra os gays, revelou que era homossexual”, declarou.

Fonte: Ansa