O responsável da Igreja Adventista do 7º dia em Angola, pastor Teodoro Elias, informou hoje, quarta-feira, no Huambo, que a direção da sua igreja aguarda pelo aval da Secretaria de Estado para o Ensino Superior, para abrir a Universidade Adventista nesta cidade.

De acordo com o líder da igreja adventista, o processo de legalização da Universidade, para que esta entre em pleno funcionamento, decorre desde o ano de 2006.

Sem entrar em detalhes, o pastor Teodoro Elias disse que a instituição de ensino superior reúne todas as condições necessárias para abrir as portas ao público, referindo que numa 1ª fase, deverão ser matriculados 600 estudantes que frequentariam os cursos de licenciatura nas especialidades de economia, teologia, nutrição e deontologia.

Garantiu também que a direção da igreja já procedeu ao recrutamento dos docentes que vão lecionar as aulas na universidade, alguns dos quais vindos da República do México.

“Estamos esperançosos que a qualquer momento recebamos a autorização de entrada em funcionamento, uma vez que o nosso processo de abertura é anterior a esta nova lei do ensino superior em Angola”, mencionou.

Disse, por outro lado, que enquanto se aguarda pelo aval que autorize a abertura da universidade, a direção da igreja está a construir, na missão do Bongo, cerca de 60 quilômetros da cidade do Huambo, o futuro campus universitário que terá capacidade para acomodar entre quatro a cinco mil estudantes.

A materialização destes dois projetos, universidade e campus universitário, está avaliado em cerca de 100 milhões de dólares e conta com o apoio da comunidade adventista internacional.

Na província do Huambo, antigo centro acadêmico angolano, estão em funcionamento o Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED), Instituto Superior Politécnico, Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) e as Faculdades de Economia e de Direito, instituições estas afetas á Universidade Agostinho Neto (pública).

O ISCED, com cinco cursos, e a FCA, com dois, são as instituições de maior referência por absorverem, todos os anos, maior número de estudantes. A população estudantil universitária desta província está estimada em 4 mil e 500.

Fonte: Angola Press