A Igreja Episcopal Anglicana completa, neste mês, 117 anos de história. Para celebrar a data, haverá a partir deste domingo uma série de atividades voltadas para a comunidade.

A programação tem início às 9h30min com a celebração da Santa Eucaristia e visita pastoral do bispo Diocesano dom Renato Raatz, além da participação da violonista Edna Garcia e do baixista André Garcia. Às 12h, haverá um almoço comunitário com sorteio de brindes para crianças em comemoração do Dia das Crianças. No dia 19, também às 9h30min, acontece uma nova celebração da santa eucaristia pregada pela reverenda Dilce de Paiva Oliveira com a participação da senhoras Teodolinda Batezat de Souza e Maria do Carmo Rodrigues, pertencentes a paróquia do Bom Fim. A partir das 10h30min, a Banda Marcial do Colégio Técnico Industrial da Furg se apresenta para a comunidade em frente à igreja.

Na quarta-feira, 22, às 14h30min será instituído o Dia da Alegria, realizado na casa de idosos Meu Terceiro Lar. Já a quinta-feira, 23, às 19h é dia de prestigiar a apresentação do Coral da Prefeitura Municipal do Rio Grande sob a regência da maestrina Márcia Helena Granada.

Encerrando as festividades, nas manhãs dos dias 25 e 26, respectivamente, a artesã Alice Raatz ministra a Oficina de Flores, aberta a todos interessados e, no último dia do evento, acontece a celebração da santa eucaristia pregada pela presidente da Umeab Diocesana Loide Montezano, logo em seguida, a apresentação da Banda Marcial dos Fuzileiros Navais marca o término oficial das comemorações dos 117 anos.

Um pouco de história

A Igreja Episcopal Anglicana é um ramo da histórica “comunhão anglicana” que surgiu na Inglaterra. No ano de 597 aportou na Inglaterra o monge Agostinho, com quarenta companheiros enviados pelo papa Gregório I, interessado na conversão dos anglos. No entanto, para a surpresa do monge, ele lá encontrou uma igreja já estabelecida, de fundador desconhecido. Uniram-se então as duas igrejas: a que chegara de Roma e a que lá se encontrava.

Essa igreja permaneceu unida até o século 16 – época da Reforma – sem que houvesse uma identificação da mesma. Mesmo assim, por vezes se ouviam protestos e afirmações de independência por parte da igreja pioneira (da Inglaterra).

Em 1500, estando a Europa agitada com o “movimento reformista” e aproveitando as divergências do rei Henrique VIII com o papa, a Igreja da Inglaterra se separou da Sé Romana, assim permanecendo até o momento, ainda que esbocem movimentos de unificação. Com sua liberdade, a comunhão anglicana dá início à expansão missionária por todos os continentes, durante vários séculos.

Fonte: Jornal Agora