A comunidade católica da Indonésia está esperançosa e, ao mesmo tempo, manifesta preocupação pelo futuro dos três fiéis católicos condenados à morte, em Poso, nas ilhas Sulawesi (Célebes).

Fabianus Tibo, Marinus Riwa e Dominggus da Silva, foram condenados à morte, acusados de serem os autores dos homicídios ocorridos em Poso, de 2000 a 2002.

A execução da sentença, que era prevista para 11 de agosto, foi suspensa temporariamente graças a uma intensa campanha de sensibilização e oração promovida pela Igreja na Indonésia, que obteve apoio de caráter internacional, como aquele lançado por Bento XVI. O adiamento da execução foi motivado também pela necessidade de “examinar com maior atenção as informações e as provas à disposição”.

Pe. Patrizius Pa, Diretor das Pontifícias obras Missionárias na Indonésia, em entrevista à agência missionária de notícias _ FIDES _ disse: “A Igreja na Indonésia está fazendo de tudo para salvar a vida dos três fiéis. Estamos solidários com eles e desejamos que a pena de morte seja abolida na Indonésia. A vida humana depende de Deus Criador e não pode ser tocada pelo homem. Em muitas partes da Indonésia, as comunidades católicas locais estão organizando manifestações de sensibilização. A nossa esperança não morre. Que o senhor escute a nossa súplica” _ ressaltou Pe. Patrizius.

O bispo de Manado, Dom Joseph Theodorus Suwatan, alegrou-se com a suspensão provisória da execução dos três fiéis, e pediu oficialmente, um gesto de clemência, esperando que a Indonésia possa renunciar definitivamente à pena capital.

Fonte: Rádio Vaticano