Um grupo formado por cerca de 300 extremistas islâmicos atacou uma igreja doméstica em Tangerang, a 25 quilômetros de Jacarta, no último dia 2 de setembro. Os agressores feriram gravemente o pastor e outros seis cristãos, dentre uma congregação de 60 pessoas que estavam presentes para o culto de domingo.

Jau Dolokseribu, pastor da Igreja Protestante do Sínodo Cristão, está hospitalizado e corre risco de morte. De acordo com os relatos mais recentes, o ataque ocorreu porque os cristãos não possuíam permissão para erguer a igreja.

Na Indonésia, a burocracia das leis torna muito difícil para as igrejas minoritárias obter licença de funcionamento, o que torna praticamente impossível a prática de sua fé.

O chefe de polícia de Tangerang, Toni Hermanto, confirmou o ataque, mas não forneceu mais informações.

Um grupo que reúne diversas igrejas protestantes publicou uma carta em que condena o episódio e expressa “profunda dor e preocupação”.

A Igreja Protestante do Sínodo Cristão é muito conhecida na Indonésia. A maioria dos membros vem da etnia batak e celebra todos os seus cultos no dialeto local.

Fonte: Portas Abertas