Reportagem feita pelo Grupo de Diários América (GDA), que reúne 11 jornais, revela que a Igreja Universal do Reino de Deus se expandiu pela América Latina com um império de comunicação. Para fugir de regulação, igrejas são registradas como organizações civis e ocupam cinemas em bairros populares.

É o que mostra reportagem publicada na edição deste domingo do jornal O GLOBO.

A reportagem diz que enquanto no mundo interno só se fala em cortes, retração dos investimentos e redução do crescimento, a igreja fundada há 30 anos no Brasil se aproveita da crise para atrair fiéis em desespero e consolidar o seu império evangélico na América Latina.

Com exceção do nome, já que na maioria dos países se autointitula “Para de sofrir!”, a Universal usa para crescer a mesma fórmula aplicada no Brasil, pregando a prosperidade em troca de doações constantes, rituais de descarrego espiritual e um trabalho doutrinário fortemente apoiado pelos meios de comunicação da própria igreja.

Segundo a reportagem de O Globo, apesar das polêmicas em que se envolveu no Brasil, motivo de denúncias sobre lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e preconceito religioso, entre outros problemas, levantamento feito em oito países (Argentina, Uruguai, México, Venezuela, Colômbia, Costa Rica, Equador e Porto Rico) mostra que as autoridades latinas, até agora, praticamente não criaram restrições à expansão deste império em seus países.

Fonte: Jornal O Globo