Frente ao ambiente de insegurança que reina em El Salvador, o pastor do Tabernáculo de Avivamento Internacional (TAI), Carlos Rivas, fez um enérgico chamado à unidade das principais igrejas evangélicas do país.

“Vangloriamos-nos do crescimento evangélico em 35%; que devemos ser sal e luz, mas quais são as mudanças que provocamos na sociedade? Precisamos levar a sério o problema da violência”, enfatizou o pastor Rivas.

Recente pesquisa de Cid Gallup indica que as igrejas neopentecostais e pentecostais cresceram em El Salvador nos últimos anos, chegando a totalizar 23,3% da população nas regiões rurais do país. É evidente o crescimento das mensagens cristãs evangelizadores através dos diferentes meios de comunicação.

Rivas deixou claro que o Cristo que a maioria das igrejas evangélicas está apresentando não responde aos problemas de violência. “Será que não nos equivocamos com o Cristo que apresentamos? Não apresentamos um Cristo transformador”, agregou o pastor em entrevista à televisão.

El Salvador é considerado um dos países mais violentos do mundo, mesmo não vivendo em guerra. Segundo estatísticas oficiais, são registrados diariamente de dez a 12 assassinatos no pais.

Rivas mencionou como problemas a divisão do cristianismo e as diferentes formas errôneas de apresentar Cristo à população. Em relação à responsabilidade do Estado de combater a delinqüência, Rivas atribuiu o cenário ruim à polarização e politização existente em diferentes instituições.

O pastor do TAI demandou do Estado o cumprimento das suas obrigações de prevenir, pesquisar e castigar os responsáveis pelos delitos. “Todos precisamos levar a sério o problema da violência”, enfatizou.

Fonte: ALC