A Igreja Católica na Irlanda abriu uma nova fase de reflexão para encontrar soluções para que o abuso contra menores nunca mais aconteça. A decisão foi tomada pelo Conselho Permanente dos bispos irlandeses, que se reuniu ontem na cidade de Maynooth.

A questão estará no centro do debate da próxima Assembléia Geral dos bispos da Irlanda, em junho, da qual participarão também os responsáveis por congregações e institutos religiosos.

Em declaração pública divulgada no final da reunião, o Conselho permanente escreve: “Nos desculpamos com aqueles que foram cruelmente abusados durante sua infância, enquanto frequentavam escolas e casas de acolhimento católicas. Este abuso é ainda mais grave por ter sido cometido por quem é chamado a cuidar em nome de Jesus Cristo”.

Em referência ao relatório que provocou escândalo na Irlanda, os bispos afirmam que nenhuma resposta a este documento de tão vasta proporção pode ser confiada a uma única declaração. Para enfrentar de modo adequado as falências passadas e salvaguardar as crianças de hoje, “toda a Igreja necessita analisar como e por que foi possível a existência de um ambiente abusivo como aquele, a ponto de se tornar endêmico”.

Fonte: Rádio Vaticano