Um rapaz, de 29 anos, que sofre de esquizofrenia, teria invadido um culto evangélico e agredido o pastor com socos e pontapés. O caso ocorreu na noite desta quarta-feira (29), em uma igreja no bairro do Colégio, em Cruzeiro do Sul, município acreano a 648 km da capital Rio Branco. O jovem foi contido pelos fieis e a polícia foi acionada, mas o rapaz foi liberado depois que o pai dele apresentou um laudo médico que comprova a doença.

Com ferimentos no rosto e dizendo sentir dores no peito, o pastor Adson do Vale Silva, de 29 anos, diz que foi surpreendido pela agressão. “Me agrediu e atacou com socos e pontapés na presença da congregação. Foi um constrangimento muito grande”, conta.

A esposa de Silva, grávida de cinco meses chegou a ser levada para o hospital após passar mal por causa do nervosismo. O pastor, cuja igreja fica em frente à casa do rapaz, nega ter qualquer rixa com ele e diz que vai buscar responsabilizar os pais do homem.

“Nunca tive problema com esse rapaz. Espero por justiça, que os pais dele sejam responsabilizados”, afirma.

Testemunha da agressão, a aposentada Maria de Matos, de 65 anos, diz ter ficado assustada. “Foi um momento horrível, ele chegou e deu um tapa no rosto do pastor, então saiu puxando ele pela gravata, derrubando tudo. Nunca esperava presenciar uma coisa daquela”, conta.

[b]Mãe de rapaz pede ajuda
[/b]
Mãe do suspeito de agressão, Marilene Magalhães Cerqueira, de 49 anos, diz que o rapaz faz tratamento há 10 anos e essa não é a primeira vez que protagoniza episódios violentos. Ela diz ainda que no dia da agressão, ele não havia tomado a medicação e acusa um vizinho de ter dado bebida alcóolica para ele.

“Ultimamente tenho que dissolver o remédio em suco, pois, ele se nega a tomar a medicação. Ele não dorme, passa a noite sem dormir. Eu e meu marido tínhamos saído de casa e veio um vizinho e deu bebida para meu filho”, diz.

A mulher ainda pede ajuda para que o filho possa ser internado em uma instituição que o ajude a se tratar. “Não temos um lugar que a gente possa botar meu filho para fazer um tratamento. Peço desculpa pelo que aconteceu”, finaliza.

[b]Fonte: G1[/b]