O pai de santo esquartejou a vítima, espalhou partes do corpo e cozinhou a cabeça num caldeirão num ritual de magia negra.

Terminou por volta das 16h30 desta quarta-feira (12), o julgamento do pai de santo Jandeilson Mendonça de Queiroz. Ele foi condenado com a pena máxima de 20 anos de prisão, em regime fechado, pela morte e esquartejamento de Siconed Lima Bezerra, de 33 anos.

A vítima foi assassinada em janeiro de 2009 com golpes de faca e ainda teve várias partes do corpo decepadas.

Jandeilson Mendonça tem até cinco dias para recorrer da sentença mas já foi reconduzido à Penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Caruaru (PE).

Outra envolvida no crime, a companheira do acusado, Suzana Alves de Lima, deve ir a julgamento ainda no primeiro semestre desse ano. Ela está presa na Colônia Penal Feminina de Buíque.

O homicídio chocou a população da cidade na época. A vítima foi esquartejada. Partes do corpo foram encontradas em um terreno baldio. A cabeça de Siconeg foi decepada e cozida dentro de um caldeirão.

O crime teria sido cometido em um ritual de magia negra. Na casa do suspeito, a polícia encontrou um colchão com marcas de sangue e uma faca que teria sido usada para assassinar a vítima.

[b]Fonte: JC online[/b]