O juiz leigo Márcio de Macedo Negreiros, do Juizado Especial Cível de São Raimundo Nonato, no Piauí, determinou a extinção, sem exame do mérito, de mais uma ação de indenização movida por membro da Igreja Universal do Reino de Deus contra a Folha de São Paulo e a jornalista Elvira Lobato.

Com essa sentença, chegam a 23 as decisões julgadas favoravelmente ao jornal e à repórter em ações movidas por fiéis que se dizem ofendidos com a reportagem “Universal chega aos 30 anos com império empresarial”, publicada em dezembro.

O juiz considerou que a reportagem não faz referência direta ou indireta ao autor da ação, Nelson Francisco Ribeiro Neto: “Como na referida matéria não há menção ou ofensa ao autor, não pode este, como membro da igreja, pedir reparação por matéria jornalística que não cita o seu nome, apenas versa sobre a igreja à qual é filiado”.

A defesa do jornal alegou que o processo era “absolutamente temerário”. O juiz entendeu que faltava legitimidade ao autor para pleitear a ação, extinguindo-a.

Fonte: Folha de São Paulo